terça-feira, 1 de março de 2011

Sete Mitos Modernos sobre o Tarot



Este artigo publicado por Jaime Cannes é muito interessante. 
Estudar tarot pode e deve ser divertido e descontraído com as novas descobertas que certamente um estudante assíduo vai assimilando com o tempo, longe de ser uma chatice cheio de regras e normas desnecessárias criadas por alguns, para monopolizar o tarot.
Afinal, o tarot não tem autor, não se esqueça disso!


Enfatizando uma das minhas frases favoritas.
- Sabemos que o Tarô não tem um autor; que é fruto de uma soma de indivíduos, da paciência dos séculos. Podemos imaginar que esta proposta se completa no outro extremo da equação: ninguém acabará de ler este livro que ninguém escreveu, por que o olhar de quem o lê torna a escrevê-lo; (Alberto Cousté)


Vou apenas destacar Os Sete Mitos Abordados por Jaime e fazer meus comentário, exatamente o que penso a respeito do assunto. O artigo do Jaime na integra, como ele define os mitos,  você vai ver no Clube do Tarô.

1º) Tarólogos não são adivinhos
2º) Tarólogos não são cartomantes
3º) Tarólogos não são bruxos
4º) O tarot não precisa de rituais para ser utilizado
5º) É preciso estudar muito para interpretar o tarot corretamente
6º) Qualquer um pode aprender tarot
7º) O método mais eficiente



Minha opinião sobre esses mitos:

1- Se tarólogos não são adivinhos, como fazem as previsões? Vidência? Lógico que não, a magia do tarô é justamente essa, prever o futuro, os acontecimentos  e preparar o consultado para o que esta por vir.

2- Quem lê as cartas, como um baralho de cartas de tarô, é com certeza um cartomante. Quem lê outros tipos de cartas (baralho cigano, baralho comum, baralho wicca...) e não lê as cartas (especificas) de tarô, de fato não é tarólogo mas não deixa de ser cartomante.

3- Um tarólogo não é exatamente um bruxo. Depende das suas crenças. Como, nem todo bruxo lê tarô.

4- Com certeza o tarô não precisa de rituais. Nós os interpretes sim precisamos, pois querendo ou não, lidamos com a energia do outro. Em qualquer lugar há energias a volta, as vezes boas outras nem tanto, chegam a dar mal estar de tão negativas e pesadas que são. O ritual necessário a fazer, vai depender da crença de cada um, uma oração pode bastar, ou meditação, banhos, defumação. O que a pessoa acredita é o que vale.

5- Estudar muito o tarô para saber interpretá-lo, não é uma afirmação verdadeira. Depende do empenho da pessoa que estuda, do entendimento. Uma pessoa pode estudar por anos a fio e não conseguir fazer interpretação, é o caso do apresentador/cantor Ronni Von, ele mesmo disse em seu programa de TV que estudou muito o tarô, conhece todas as cartas e nunca conseguiu interpretá-las. Para outros o entendimento é rápido, por que conseguem sentir as cartas, isso é mágico.

6- Qualquer um pode aprender tarô, medicina legal, latim... agora se vai ser exímio naquilo que escolheu aprender só o tempo dirá. O tarô pode ser muito apaixonante para uns e muito dificil de entender para outros.
Os cursos com formação de tarólogos, são verdadeiras arapucas, muita propaganda falsa. As pessoas pagam valores altos, achando que acabando o tal curso, vão começar a fazer suas previsões, quando não, montar seus consultórios tarológicos. E agora estes, com diploma de tarólogo na mão vão dar cursos também.....oh my god!

Quando relembro minha tragetória com o tarô, sei que não é bem assim. Tarô requer prática diária, fazer as próprias constatações e isso  não se consegue em cursos. A experiência é pessoal, é de cada um. Por isso insisto em dizer que a diversidade da literatura sobre tarô é importante, pois são os pensamentos e constatações (por deveras divergentes) de várias pessoas, a teoria. Essa teoria ampla de vários pensadores impressa nos livros tem muito conteúdo, a abrangência de significados para os Arcanos e formas de interpreta-los é sensacional. Muitas  vezes, quem não consegue entender de uma maneira (um autor), pode chegar ao entendimento de maneira diferente (outros autores).
Teste na prática, e veja como as cartas 'falam' com você, será essa a sua formação.


7- O método mais eficiente para jogar tarô, é aquele que você tiver mais afinidade.
 Jaime faz uma descrição sensacional, sobre o mito do método mais eficiente.


Leiam o artigo do Jaime, vale a pena!


Não devemos desprezar o conhecimento de quem se dedica a esta arte, assim como, não devemos deixar que menosprezem nossos conhecimentos, por haver divergências de opiniões!
A verdade esta em cada um que se dedica a arte de ler tarô!
(Lucia)


Lucia

2 comentários:

  1. Olá!
    Sobre as afirmações "Tarólogos não são bruxos" e "Tarólogos não são cartomantes" até entendo que independe uma coisa de outra... Mas nada impede que sejam ambos e mais outros...
    Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  2. Olá Betinho!

    Sim, concordo com você.

    Obrigada pela visita.
    Bjs.

    ResponderExcluir

Leia antes de postar!

Devido a falta de tempo, dúvidas ou ajuda na interpretação de cartas e jogos serão respondidas somente via e-mail, faça seu pedido acessando o link:

→ Aulas de Tarot - Interpretação de Jogos - http://samantha-tarologa.blogspot.com.br/p/aulas-praticas-de-tarot-interpretacao.html

Pagamentos via PayPal e PagSeguro.


Agradeço a sua visita.
Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Selos