sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Tarô de Marselha — O Sol (Felicidade)

O Sol (Felicidade)
O Arcano da Intuição.



Descrição da simbologia — A lâmina dezenove simboliza o momento de máxima atividade do espírito, que, na sua dupla irradiação — calórica e luminosa, estabelece o contato com a energia universal. 
O disco solar está rodeado de raios alternadamente curvos e ondulados — uma alusão aos efeitos de luz e calor do astro. É uma emanação fecunda e fina, e não errante como A Lua, e revela, por isso, a realidade das coisas no seu aspecto imutável. 
O Sol ilumina dois meninos que vestem apenas uma tanga azul e uma espécie de colarinho do mesmo tom que a pele — imagem da inocência e da felicidade que a simplicidade da vida confere. 
Um dos meninos coloca sua mão esquerda na altura do plexo solar de seu companheiro. 
Este par pode ser também uma alusão ao signo zodiacal de Gêmeos, que, por sua vez, é relacionado ao verão, estação onde reina o Sol. 
Wirth vê neles os filhos da luz e uma alegoria às bodas do sentimento e da razão, ou, ainda, a tarefa de regeneração que o universo começou a realizar depois da queda. Wirth os chama “aqueles que reconquistarão o Paraíso”. 
A iconografia deste arcano não apresenta muita originalidade, já que a imagem do Sol, figura central, é a mesma que se encontra em qualquer figuração do astro. 
Alberto Cousté adverte que, como no caso do arcano A Lua, é necessário prevenir-se contra uma excessiva assimilação do vasto simbolismo solar, a fim de não se conferir desmedida importância a esta carta em relação ao conjunto das outras 21. 
Aqui, no tarô, O Sol pode ser compreendido em oposição ao simbolismo do arcano dezoito — A Lua —, relacionando-se, portanto, à alternância dos contrários: dia/noite; luz/trevas; luz potente/luz fraca; luz quente/luz fria; masculino/feminino; espírito/ matéria etc. 
Pode ser associado ao aspecto Filho das divindades trinitárias, onde aparece frequentemente como atributo dos heróis. 
Nesse sentido, está relacionado às purificações e às provas cuja finalidade é tornar transparentes e claras as opacas e obscuras certezas dos sentidos, para que as verdades superiores sejam compreendidas.

Representação abstrata — O Sol é o símbolo da totalidade psíquica e da comunhão entre o consciente e o inconsciente. 
A capacidade do homem de realizar suas empresas com êxito, através de sua inteligência e esforço próprio. 
Felicidade, alegria, luz; justa recompensa, aprovação, aclamação, vitória, desembaraço, revelação, glória; espiritualidade, iluminação, clareza de juízo; honras, celebridade; verbo que ilumina, visão ampla; desvelo altruísta, nobreza, generosidade, grandeza moral; talentos estéticos, saúde, beleza física. 

Sentido negativo: frivolidade, pose, esnobismo, vaidade, susceptibilidade, necessidade de ser admirado, gosto pelo brilho fácil, idealismo incompatível com o sentido da realidade brutal, fantasias de triunfos que substituem as autênticas vitórias.

Interpretações divinatórias — Carta muito forte, uma das melhores do tarô, em contato direto com a luz. Sinônimo de aliança, triunfo e regresso ao próprio caminho.
Carta de crescimento espiritual, cujos efeitos dependem do progresso moral do consulente. Atenua os efeitos maléficos das cartas más.

No plano mental: consciência, superioridade ativa e poder criador.

No plano anímico: verbo, missão, vocação e fusão com as forças universais. 

No plano físico: triunfos, sorte, êxito material; assinala a conquista de uma afeição; junto com O Sumo Sacerdote: legalização de uma ligação.


RESUMO

Significado abstrato: irradiação universal. 

Significado prático: uma carta muito poderosa, que se adapta a todas as outras e não é influenciada por nenhuma; em qualquer situação é um indício de triunfo e sucesso. 

Em posição invertida: o triunfo é retardado, mas não anulado. 

Moral: Tendências intelectuais. Presentes artísticos. 

Físico: Força. Vitalidade.


Com as Cartas: 

  • V (O Sumo Sacerdote): Longevidade. 
  • X (A Roda da Fortuna): Satisfação após fazer uma viagem. 
  • XIII (A Morte): Antes da Morte, ambas em posição normal: a morte de alguém trará algo bom, um evento feliz, um triunfo. 
  • XV (O Diabo): Aumento da vitalidade. Imoralidade. 
  • XVI (A Casa de Deus): Antes da Casa de Deus, ambas em posição normal: triunfo irradiante. Após A Casa de Deus, ambas em posição normal: apesar da aparente destruição, o triunfo se imporá. 
  • XX (O Julgamento): Trabalho produtivo. Amor correspondido. 
  • XXI (O Mundo): Moral renovada e estímulo material. 
  • O Louco: Desapontamento sentimental. Falha.




Lucia


Extraído de:
Tarô de Marselha – Revista Almanaque Planeta Tarô, 6ª Edição, Jul/1989.

Fonte primordial:
hospedado no 4shared.com por pehemaas-br.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leia antes de postar!

Devido a falta de tempo, dúvidas ou ajuda na interpretação de cartas e jogos serão respondidas somente via e-mail, faça seu pedido acessando o link:

→ Aulas de Tarot - Interpretação de Jogos - http://samantha-tarologa.blogspot.com.br/p/aulas-praticas-de-tarot-interpretacao.html

Pagamentos via PayPal e PagSeguro.


Agradeço a sua visita.
Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Selos